Flor carnívora


É verdade tenho pena de mim e sou fraco nunca antes uma coisa nem ninguém me doeu tanto como eu mesmo me dôo agora.

Caio Fernando Abreu

Sou composta por urgências: minhas alegrias são intensas; minhas tristezas, absolutas. Me entupo de ausências, me esvazio de excessos.

Clarice Lispector

Que seja tarde. Que seja tarde!

O grito mudo entranhado na garganta. O desejo insano ardendo nas entranhas. O desespero surdo latejando nas vísceras.

O corpo molhado, suor e vontade.  A madrugada fria. O vento dançando as mil folhas. O vento cantando os mil cantos. o vento levando os mil grãos. As noites passadas repassadas em vultos. Sussurros e febre. Alucinações.

As crises anteriores haviam sido mais brandas. As lembranças de agora vieram mais ferozes, dilacerando ela toda se viesse a frente resistir. Que seja tarde!

Saiu correndo tremendo morrendo de medo do desejo de ficar.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: